Contrato social: como ele difere do Requerimento do Empresário Individual?
Acidente de trabalho no percurso - considerações após a reforma trabalhista

Reforma Trabalhista promove alteração de direitos e obrigações decorrentes do contrato de trabalho, mas não alcança direitos e obrigações assegurados por legislação previdenciária.


Acidente de trabalho é todo o evento ocorrido com o trabalhador empregado de empresa ou empregador doméstico, no exercício do trabalho ou a serviço do empregador, a qual resulte lesão corporal, perturbação funcional ou doença, causando a morte, perda ou redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho. Tal previsão vem insculpida no artigo 19 da Lei Previdenciária n° 8.213/1991. Acidente de trajeto, conforme preceitua o artigo 21, inciso IV da referida Lei, equipara-se ao acidente de trabalho, o evento que ocorra fora do local e do horário de trabalho, quando o empregado está no percurso trabalho/residência ou vice e versa, levando em conta o trajeto habitual realizado pelo funcionário, sem intercorrências para finalidades pessoais. Por expressa determinação legal, as doenças profissionais e as doenças do trabalho também são equiparadas a acidente de trabalho. Uma vez comprovado o acidente de trabalho, é obrigação do empregador efetuar a emissão da CAT - Comunicação do Acidente de Trabalho, ainda que não tenha ocorrido afastamento previdenciário. A CAT garante ao trabalhador segurado a percepção do benefício previdenciário sem necessidade de comprovar carência de 12 recolhimentos, como ocorre com o auxílio-doença comum.  A ausência da comunicação por parte do empregador poderá acarretar em multa administrativa variável entre os limites mínimo e máximo do salário-de-contribuição, conforme previsão legal nos artigos 286 e 336 do Decreto n° 3.048/1999. Os efeitos decorrentes do acidente no contrato de trabalho são estabilidade provisória de 12 meses após o término do afastamento previdenciário (art. 118 da Lei n° 8.213/1991) e recolhimentos de FGTS durante a percepção do auxílio doença acidentário (art. 15, §5° da Lei n° 8.036/1990). Com a edição da Lei n° 13.467/2017 que alterou o artigo 58, §2° da CLT, deixou-se de considerar como tempo à disposição do empregador àquele período despendido pelo empregado desde a sua residência até o local de trabalho ou vice e versa, seja caminhando ou por qualquer meio de transporte, inclusive  se fornecido pelo empregador. A dúvida que surge com a supressão do tempo de deslocamento considerado tempo à disposição do empregador é se aquele acidente sofrido pelo empregado no caminho entre sua residência e o seu local de trabalho, ou vice e versa, posterior a entrada em vigor da Lei n° 13.467/2017 deixou de ser considerado acidente de trabalho. Ainda que se diga que a reforma trabalhista não alterou apenas direitos de cunho trabalhista, mas também previdenciários, como ocorreu com o artigo 457, §2° da CLT, assuntos relacionados ao acidente de trabalho típico ou equiparados não foram afetos pela reforma trabalhista. Desta forma, mantem-se o entendimento que o acidente de trajeto continua vigendo em nosso ordenamento jurídico. A boa notícia para o empregador é que, segundo a Resolução n° 1.329/2017 do Conselho Nacional de Previdência, os acidentes de trajeto deixaram de ser considerados para fins de apuração do Fator Acidentário de Prevenção (FAP) , já que o empregador não possui qualquer influência sobre os acidentes de trajeto.   (*) Aline Luziana Ribeiro é Advogada Trabalhista no escritório Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados S/S.       googletag.cmd.push(function() { googletag.display("div-gpt-ad-1355869586666-1"); }); Escrito Por ALINE LUZIANA ver perfil enviar mensagem mais matérias

  • 19/07/2019 Autoridades da PB visitam comitê que já recuperou R$ 260 mi na Bahia
  • 17/07/2019 Nota Premiada Bahia anuncia os dez contemplados do sorteio de julho
  • 17/07/2019 Prêmio Nacional de Educação Fiscal está com as inscrições abertas
  • 16/07/2019 Sefaz notifica 10 mil empresas que não entregaram declaração do Simples
  • 15/07/2019 Lojistas participantes da Liquida Feira poderão parcelar o ICMS
  • ..

  • Receita anuncia na terça-feira (23/7) o resultado da arrecadação de junho de 2019
  • Receita Federal anuncia normas para entrega da Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR)
  • Receita define condições para habilitação ao Repetro-Industrialização
  • Alterado prazo para obrigatoriedade da entrega de EFD - Reinf
  • Resultado recorde na apreensão de drogas é destaque na imprensa
  • ..

  • Nota de Falecimento
  • Curso Perícias Judiciais com 10% de desconto para profissionais registrados no CRCBA
  • CRCBA promoveu reunião com representantes de entidades parceiras
  • VII Encontro da Mulher Contabilista do Extremo Sul da Bahia – Eunápolis (30/05/2019)
  • Curso Lucro Real x Lucro Presumido – Santo Antônio de Jesus (24/05/2019)
  • ..

  • Alterado prazo para obrigatoriedade da entrega de EFD - Reinf
  • Guedes volta a falar em nova CPMF, com alíquota maior que a anterior
  • Press Clipping FENACON
  • Participe do maior evento para empresários contábeis do Brasil
  • SESCON GRANDE FLORIANÓPOLIS realiza Fórum de Gestão - Contratos e Honorários
  • ..

  • Secretaria desmente boatos sobre a Nova Previdência
  • Economia com Nova Previdência vai passar de R$ 933 bilhões em 10 anos
  • Operação prende três pessoas por fraude em auxílio-reclusão no Amapá
  • Força-Tarefa Previdenciária cumpre mandados em Vila Velha (ES)
  • Câmara conclui votação de destaques e aprova PEC da Nova Previdência em 1º turno
  • ..

  • Declarações obrigatórias para Simples Nacional: descubra quais são!
  • Contrato social: como ele difere do Requerimento do Empresário Individual?
  • Gestão de escritório contábil: principais desafios
  • Novos financiamentos públicos trazem fôlego ao mercado brasileiro
  • Princípios constitucionais tributários
  • ..
    NOTÍCIAS

    FOTOS




    ALGUNS DOS NOSSOS CLIENTES...

    Conheça nossa Equipe

    • LORENA DA SILVA SANTOS
    • DJALMA ALVES DA SILVA
    • VANIA ALVES DA SILVA
    • LUCAS DE ALMEIDA SILVA

    INFORMAÇÕES



    COMO CHEGAR
    Veja mais...

    Visitas (118491), Online agora (7)
    Astecol Assessoria Contábil LTDA
    Praça Austricliano de Carvalho nº 50 - Centro
    Senhor do Bonfim, BA, CEP: 44790-000 - (74) 3541.3507/3794

    WebMaster e Design: Isomi Luiz da Silva